Como funciona a Riseup VPN

Uma Rede Privada Virtual (VPN) é utilizada, tipicamente, para permitir que funcionários acessem a rede segura da empresa.

A Riseup VPN, porém, usa a mesma tecnologia para dar a todo o mundo mais segurança no acesso à internet pública. Este tipo de VPN é chamado de VPN pessoal.

Uma conexão normal à internet

Em uma conexão normal à internet, todo o seu tráfego é roteado a partir do seu computador, através do seu Provedor de Serviços da Internet (ISP), pela internet a fora até, finalmente, chegar ao destino. A cada passo do caminho, seus dados são registrados e ficam vulneráveis a ataques man-in-the-middle (o risco é bem menor se você usar um protocolo seguro, como HTTPS).

Uma conexão à internet com VPN pessoal

Com uma VPN pessoal, seu tráfego é criptografado no seu computador, atravessa o seu provedor e segue para o servidor de VPN. Como os dados são criptografados, seu provedor não tem como conhecer o conteúdo dos dados ao redireciohá-los ao servidor de VPN. Quando seus dados chegam ao servidor de VPN, eles são decriptografados e encaminhados para o destino final.

Mesmo com a VPN pessoal, se seus dados não usarem uma conexão segura, eles ficarão vulneráveis depois que deixarem o servidor de VPN. Entretanto, ao rotear seus dados através do servidor de VPN, você consegue duas importantes vantagens:

  • Seus dados são protegidos de bloqueios, rastreamento ou ataques man-in-the-middle conduzidos pelo seu provedor ou por operadores de rede no seu país.
  • Seus dados aparentam ter o endereço IP do servidor de VPN, e não seu endereço IP real. A maioria dos sites reúne e retém uma extensa base de dados sobre este endereço IP, tornado anônimo.

VPN pessoal anonimiza sua conexão

Visto que seu tráfego aparenta ter origem no servidor de VPN, o recipiente da sua comunicação de rede não tem como saber onde você mora — a não ser, é claro, que você informe a eles.

No caso ilustrado acima, um site da Califórnia pensa que um laptop no Brasil, um laptop na Europa e um telefone celular sobrevoando o Canadá estão em Nova York, porque é lá que nosso servidor de VPN está.

Limitações da RiseupVPN

A RiseupVPN compartilha de algumas limitações comuns a todas as VPNs pessoais:

  • Aviso jurídico: se você viver em um estado não democrático, poderá ser ilegal usar uma VPN pessoal para acessar a internet.
  • Informações de localização: usar uma VPN em um dispositivo móvel protegeria sua conexão de dados, mas a companhia telefônica ainda poderia determinar sua localização, registrando quais torres se comunicam com seu dispositivo.
  • Dispositivos seguros: uma VPN ajuda a proteger suas informações enquanto transitam pela internet, mas não enquanto estão armazenadas no seu computador ou em um servidor remoto.
  • Conexão insegura é insegura: embora a RiseupVPN torne anônima a sua localização e proteja você da vigilância do seu provedor, depois que seus dados forem roteados em segurança por riseup.net, eles navegarão pela internet como normalmente o fariam. Portanto, ainda se devem usar conexões seguras (TLS), quando disponíveis (isto é, prefira HTTPS a HTTP, IMAPS a IMAP, etc.).
  • VPNs não são uma panaceia: embora VPNs deem conta de muita coisa, elas não resolvem tudo. Por exemplo, não aumentam a sua segurança se o seu computador já estiver infectado com vírus e programas espiões. Se você passar informações pessoais a um site, a VPN poderá fazer muito pouco para manter seu anonimato frente a esse site e os parceiros dele. Para mais informações, leia sobre o anonimato da VPN.
  • A internet pode ficar mais lenta: a RiseupVPN roteia todo o seu tráfego por uma conexão criptografada a riseup.net antes que ele siga para a internet normal. Esse passo extra pode deixar a transferência de dados mais lenta. Para minimizar a lentidão, procure escolher um servidor de VPN próximo a onde você vive.
  • VPNs podem ser difíceis de configurar: ainda que tenhamos tomado providências para facilitar ao máximo o processo, qualquer VPN complica um pouco a configuração da sua rede.

Saiba mais.